Atividades ao ar livre aumentam a sensação de bem-estar e melhoram a qualidade do sono

Contato com a natureza também reduz crises de ansiedade em adultos e crianças

A prática de alguma atividade física tem sido a principal opção de muitas pessoas que buscam saúde e qualidade de vida em meio à rotina atribulada que se vive em grandes centro urbanos como São Paulo. O que muitos não sabem é que o contato com a natureza e o desenvolvimento de atividades ao ar livre, desde uma simples caminhada até esportes mais complexos, como vela, hipismo, golfe e tênis, potencializam os benefícios que os exercício físicos proporcionam ao corpo e à mente, seja para adultos ou para crianças.

Sensação de bem-estar e melhoria na qualidade do sono são alguns dos efeitos positivos que se conquista ao praticar atividades ao ar livre em espaços próximos da natureza como o Cube de Campo de São Paulo. Isso porque o corpo aumenta a produção de alguns hormônios ao receber raios solares, por exemplo. “Quando tomamos sol e temos contato com a natureza, produzimos mais serotonina, que é o hormônio que regula nosso humor, o sono e até o apetite, por isso a sensação de bem-estar é maior”, destacou o educador físico e supervisor de esportes do Clube, Marcos Roberto Silva do Prado.

De acordo com o especialista, ao praticar um esporte em locais abertos, é possível também aumentar o foco, a resistência e o ganho muscular, além de trabalhar com novos desafios. “Quando sai da rotina do exercício em academia, por exemplo, e encontra um ambiente aberto e exuberante como o do Clube de Campo, você aumenta o foco e percebe que é possível trabalhar só com o próprio o corpo, sem máquinas. E o desafio está em superar os efeitos da própria natureza, como fazer uma corrida enfrentando a força do vento. O rendimento aumenta e os resultados também”, detalhou.

Crianças
No caso das crianças, a atividade ao livre é recomendada para proporcionar um desenvolvimento global mais completo. “Na primeira infância é preciso brincar e desenvolver atividades em meio à natureza, e isso tem sido deixado de lado em função do contato excessivo com telas e tecnologias”, destaca o pediatra neonatologista Fabiano Fonseca. Segundo ele, brincar e se exercitar ao ar livre ajuda no desenvolvimento cognitivo, das habilidades motoras e também da saúde física.

Entre os benefícios para os pequenos estão a manutenção do peso e do nível do colesterol adequados para idade e o aumento na produção da melatonina, hormônio que regula o sono. “Hoje já está provado que a criança que assiste a muita televisão e vê, principalmente, imagens com a cor azul apresenta a diminuição da melatonina, então ela acaba dormindo menos”, explicou o médico.

Mente
Tanto para adultos quanto para crianças, os benefícios da atividade ao ar livre para a mente são unanimidade entre os dois profissionais. “Ao estar em contato com a natureza realizamos atividades coletivas, nos desconectamos, fazemos novos amigos e socializamos mais”, enfatizou o educador físico. “Uma criança que brinca e se exercita ao ar livre sofre menos com ansiedade e reduz o risco de desenvolver depressão, uma vez que melhora a saúde mental como um todo e equilibra os neurotransmissores. Isso vale para os adolescentes e adultos também”, finalizou o pediatra.

Clínicas de férias

Iniciar esportes durante a infância é essencial para incentivar a vontade das crianças em praticar atividades físicas. Além disso, as modalidades ajudam no desenvolvimento mental e físico! Por isso todas as férias, janeiro e julho, o Clube faz clínicas de férias para crianças e adultos e com isso uma nova possibilidade de iniciar um novo esporte para preencher o tempo e aprender ou aprimorar uma nova atividade!

Durante todo o mês foram mais de foram 253 participantes nas diversas modalidades nas clínicas de beach tennis, futebol, tênis, golfe, equitação, volteio, vela e bike. Também foram propostas atividades lúdicas, gincanas, brincadeiras monitoradas e acantonamento que fizeram a alegria das crianças neste mês de julho!

A clínica de bike, foi realizada pela segunda vez no Clube, e tinha como objetivo ensinar as crianças a andarem sem rodinha ou aprimorarem sua técnica na bicicleta. Junto com as demais atividades de férias, foi um sucesso.

Suinã

Denominação popular: Suinã
Denominação científica: Erythrina verna
Classificação: Nativa
Família: Fabaceae

A floração acontece entre julho e agosto.

Onde encontrar no Clube: Buraco 10 do Golfe

Pau ferro

Denominação popular: Pau ferro
Denominação científica: Libidibia ferrea
Classificação: Nativa
Família: Fabaceae

A floração acontece entre novembro e fevereiro.

Onde encontrar no Clube: Buracos 3,4,5,8 e 9 do Golfe

Angelim amargoso

Denominação popular: Angelim amargoso
Denominação científica: Vatairea sp
Classificação: Nativa
Família: Leguminosae

A floração acontece entre outubro e novembro.

Onde encontrar no Clube: Buracos 4,5,7,9 e 10 do Golfe

Pinus elliottii

Denominação popular: Pinus elliottii
Denominação científica: Pinus elliottii
Classificação: Exótica
Família: Pinaceae

A resina extraída é usada principalmente em dois subprodutos: breu (parte sólida) e terebintina (parte líquida), que são usados na fabricação de 25% dos produtos de mercado (verniz, perfume, goma de mascar, tinta, etc.)

Onde encontrar no Clube: Buracos 3,4,5,6,7,8 e 9 do Golfe

Pinus patula

Denominação popular: Pinus patula
Denominação científica: Pinus patula
Classificação: Exótica
Família: Pinaceae

Muito utilizada no paisagismo pela sua fórmula globosa e características ornamentais notáveis.

Onde encontrar no Clube: Buracos 4 e 5 do Golfe

Pinus taeda

Denominação popular: Pinus taeda
Denominação científica: Pinus taeda
Classificação: Exótica
Família: Pinaceae

Madeira muito utilizada para construção de barcos e dormentes.

Onde encontrar no Clube: Buracos 7 e 9 do Golfe

Quaresmeira

Denominação popular: Quaresmeira
Denominação científica: Tibouchina granulosa
Classificação: Nativa
Família: Melastomataceae

A floração acontece duas vezes por ano, sendo elas no outono e na primavera.

Onde encontrar no Clube: Buracos 3,4,5,7 e 9 do Golfe

Santa bárbara

Denominação popular: Santa bárbara
Denominação científica: Melia azedarach
Classificação: Exótica
Família: Meliaceae

A floração acontece entre setembro a novembro.

Onde encontrar no Clube: Buraco 10 do Golfe

Sabão de soldado

Denominação popular: Sabão de soldado
Denominação científica: Sapindus saponaria
Classificação: Nativa
Família: Sapindaceae

A floração acontece entre abril e junho.

Onde encontrar no Clube: Buracos 4 e 5 do Golfe

Sapuva

Denominação popular: Sapuva
Denominação científica: Machaerium stipitatum
Classificação: Nativa
Família: Fabaceae

A floração acontece entre dezembro e maio.

Onde encontrar no Clube: Buraco 6 do Golfe

Sibipiruna

Denominação popular: Sibipiruna
Denominação científica: Caesalpinia pluviosa
Classificação: Nativa
Família: Fabaceae

A floração acontece entre agosto e novembro.

Onde encontrar no Clube: Buracos 3,4,5 e 6 do Golfe

Tipuana

Denominação popular: Tipuana
Denominação científica: Tipuana tipu
Classificação: Exótica
Família: Fabaceae

A floração acontece entre setembro e dezembro.

Onde encontrar no Clube: Buracos 3,4,5,6,7,9 e 10 do Golfe

Peroba

Denominação popular: Peroba
Denominação científica: Aspidosperma polyneuron
Classificação: Nativa
Família: Apocynaceae

A floração acontece entre outubro e novembro. Sua madeira extrai óleo de peroba para utilização e prevenção de móveis.

Onde encontrar no Clube: Buracos 4,5 e 7 do Golfe

Pau viola

Denominação popular: Pau viola
Denominação científica: Cytharexyllum myrianthum Chamiáo
Classificação: Nativa
Família: Verbenaceae

A floração acontece entre outubro e dezembro.

Onde encontrar no Clube: Buracos 4,5 e 8 do Golfe

Pau rei

Denominação popular: Pau rei
Denominação científica: Basiloxylon brasiliensis
Classificação: Nativa
Família: Malvaceae

A floração acontece entre julho a setembro.

Onde encontrar no Clube: Buracos 4,5 e 10 do Golfe

Pau jacaré

Denominação popular: Pau jacaré
Denominação científica: Piptadenia gonoacantha
Classificação: Nativa
Família: Fabaceae mimosoideae

A floração acontece entre agosto e março e seu nome se dá devido a semelhança do tronco com o rabo do jacaré.

Onde encontrar no Clube: Buracos 3,4,5 e 9 do Golfe

Pau incenso

Denominação popular: Pau incenso
Denominação científica: Pittosporum undulatum
Classificação: Exótica
Família: Pittosporaceae

A floração acontece entre setembro a novembro e as frutas aparecem entre maio e julho. Usam muito para fabricação de incensos, por isso o nome.

Onde encontrar no Clube: Buracos 4 e 5 do Golfe

Pau formiga

Denominação popular: Pau formiga
Denominação científica: Triplaris brasiliana
Classificação: Nativa
Família: Polygonaceae

A floração acontece entre agosto e outubro.

Onde encontrar no Clube: Buracos 3,4,5,6,7 e 10 do Golfe